A era da Computação Móvel

A evolução tecnológica, com o surgimento de “computadores de mão”, a centralização de multimeios nos telefones celulares, as “redes wireless” o acesso na modalidade “bluetooth entre estes elementos e os computadores, permitia antever o surgimento da computação móvel e o início e evolução do desenvolvimento de aplicações voltadas para atingir o profissional em qualquer localidade e também permitir que ele desenvolvesse atividades que antes efetivava em seu computador pessoal, a partir de qualquer localidade onde houvesse as tecnologias apropriadas (wireless e Bluetooth).
A partir deste conceito básico fica claro que para orientar os profissionais de TI sobre o uso da computação móvel, devemos orientar o estudo para apresentar definição e significado para as duas tecnologias nos quais a computação móvel está apoiada. Elas são as comunicações wireless e tecnologias LAN com acesso dos computadores de mão (via Bluetooth) a computadores de grande porte, localizados em espaços públicos. Hoje é comum a existência destas tecnologias em hotéis, em aeroportos, em alguns restaurantes, o que permite que os profissionais sejam localizados e entrem em contato com quem necessitarem, além de tornar disponível versões light de aplicativos que ele utiliza com maior freqüência em seu computador pessoal.

A partir da evolução destas tecnologias, a computação móvel é hoje uma realidade. Uma comunicação wireless é aquela que é desenvolvida sem interligação de fios (conectividade) entre o cliente e o hospedeiro das informações, ou seja, podemos acessar dados de um computador a partir de dispositivos de mão, de notebooks ou de outros computadores pessoais. Esta foi uma das tecnologias mais incentivadas nos países em desenvolvimento. As redes sem fio, denominadas LAN – Local Área Network e as redes de alto alcance WAN – Wide Área Network, se expandem em paralelo com o aumento da conectividade entre os computadores.
Estas primeiras tecnologias somaram-se ao desenvolvimento tecnológico que permitiu uma diminuição progressiva no tamanho dos equipamentos. A união destas tecnologias nos trouxe a computação móvel. A maior parte da evolução concentra-se hoje nos aparelhos celulares, que são objetivo da convergência de múltiplas mídias, visando concentrar nos aparelhos celulares, todas as formas de disseminação de conteúdo pelos meios de comunicação de massa. Nos celulares atuais, temos a televisão digital, o acesso a internet, a possibilidade de utilizar como webcam, concentrando uma série de recursos que o torna praticamente em uma estação multimídia, com acesso a rádios e a possibilidade de armazenar e assistir vídeos, ler livros eletrônicos, ou seja, tudo aquilo que sempre se imaginou em termos de conectividade está hoje ao nosso alcance e ao alcance dos programadores de aplicativos, que vão permitir ao profissional desenvolver em trânsito, qualquer dos serviços que anteriormente eram desenvolvidos nos notebooks e nos computadores pessoais.
A criatividade passa para formas de apresentar com a mesma qualidade nos equipamentos de pequeno porte, via técnicas avançadas de compressão de dados, o que é apresentado de forma lúdica nos equipamentos de maior porte. Espera-se que em um futuro cada vez mais próximo, todas as aplicações que hoje rodam nos computadores de maior porte, venham a ser desenvolvidas nos computadores de mãos ou nos telefones celulares, considerados os dispositivos móveis por excelência.

A área recebe um nome pomposo “Aplicações adaptáveis a equipamentos móveis”, sendo uma das principais áreas em fase de expansão na visão da Tecnologia da Informação.
Parece-nos claro que os recursos são diferenciados, ou seja, os programadores de aplicações para dispositivos móveis não vão ter a mesma capacidade ou os mesmos recursos, e vão ter que desenvolver aplicações que possam rodar com a mesma eficiência, seja nos equipamentos de maior porte, como nos equipamentos móveis.
Os dispositivos móveis vão então, conter ou poder acessar a partir de redes wireless todos os aplicativos disponíveis com a capacidade para desenvolver o seu trabalho. Claro que muda de forma significativa a abordagem do processo de desenvolvimento das aplicações, sendo os limites de áreas de atuação delimitados, o que exige a necessidade de novas linguagens e novas técnicas de programação, voltados para os dispositivos móveis.
Definimos as ligações wireless e as grandes redes locais como tecnologias que permitem que dispositivos móveis (a outra parte da tecnologia) acessem e rodem aplicações, a parte de conectividade é atendida ou por meio de ligações com fio, ou também por meio de ligações Bluetooth. Esta tecnologia diz respeito a especificações técnicas voltadas para acesso de dados em redes pessoais, sem fio. Esta tecnologia provê uma forma de se conectar e trocar informações (dados e arquivos de qualquer tipo), entre telefones celulares, notebooks, computadores pessoais, câmeras digitais, câmeras filmadoras com uso de uma “freqüência de rádio” de curto alcance, não licenciada e segura que obedecem a especificações estabelecidas pelos órgãos reguladores.
Os dispositivos móveis podem apresentar grande variação em capacidade de hardware, levando em consideração aspectos como tamanho de tela, resolução possível, memória disponível, elementos complementares portáveis que podem ser ligados e desligados dos dispositivos quando desejamos ampliar ou reduzir as suas capacidades de desenvolvimento de processos. É uma área que representa um campo de pesquisa aberto para os desenvolvedores e para os profissionais (CIO) envolvidos com a tecnologia da informação.
É inegável que esta tecnologia vai mudar de forma radical a forma como muitos executivos desenvolvem os seus trabalhos e dar a eles a mesma possibilidade de desenvolvimento do tele trabalho, como forma de efetivar atendimento e prestar consultoria, enquanto em trânsito, a partir de qualquer local que tenha as outras tecnologias referenciadas disponíveis para uso.

1 comment for “A era da Computação Móvel

  1. Pingback: A era da Computação Móvel « Segurança da Informação

Atenção antes de comentar

  • Verifique se a sua pergunta já foi feita por outro visitante. Não respondemos perguntas duplicadas.
  • O prazo médio para respondermos é de 7 dias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *