Portais temáticos

Um vortal tem o mesmo significado que um portal corporativo. A diferença entre eles é que na medida em que um portal corporativo abrange todos os negócios da empresa e é multifacetado, um vortal é como são conhecidos os “portais temáticos”, voltados para o tratamento de um assunto específico.
Sua primeira denominação foi como “Industry Portals” ou portais industriais ou “Vertical Trade Communities” ou comunidades de negócios virtuais, que são definidas em função de um mercado específico ou mercados implantados no ambiente virtual (e-market).
No início de sua implantação eles foram utilizados de forma interna, congregando todos os trabalhadores de uma empresa em torno de esclarecimentos ou “melhores práticas” para as suas atividades.
O passo seguinte foi abranger seu staff administrativo que ganhou um local para “encontros virtuais”, que utilizam as facilidades do desenvolvimento tecnológico, do aumento da largura de banda e, assim, desenvolvem seus trabalhos com o uso de videoconferências síncronas sobre endereço IP, para o desenvolvimento de reuniões estratégicas, seja como forma de ampliar o relacionamento ou reduzir o custo com deslocamentos.

Este caminho é quase que natural e nos dias atuais, mais um ponto de inflexão se apresenta na área, ou seja a sua utilização, seja direta ou a partir de um portal corporativo, mais abrangente (estilo Google), para a partir daí, permitir a entrada em um portal temático, ou seja que trata apenas de um tema específico.
A resistência e os aspectos de complexidade são os mesmos que aqueles que foram apresentados no capítulo anterior, quando foram apresentados os portais corporativos. Assim, os vortais podem ser considerados como a especialização conseqüente ao uso dos portais corporativos.
Vistos sob esta ótica, eles trabalham segmentos e se uma empresa tem sua atuação em diversos segmentos nada mais natural que ela trabalhe a partir de seu portal corporativo para implantar uma série de vortais temáticos, visando aprofundar o tratamento de temas específicos e aumentar o seu relacionamento como o público externo.
É exigido o mesmo grau de compreensão que para o uso de portais corporativos e da mesma forma ele ainda é incipiente, ou seja, há um longo caminho a percorrer, não na parte tecnológica, pode-se considerar que ela está resolvida, mas sim no que diz respeito às novas formas de relacionamento no ambiente virtual.

Portais temáticos
Portais temáticos

Ao projetar o seu vortal, a empresa deve compreender que ela está criando um mecanismo de busca especializado em um determinado segmento e que as pessoas que buscam estes locais estão em busca de informações especializadas, algumas das quais podem ser consideradas como “segredos industriais”, mas que podem ser liberados, na dependência do tipo de relacionamento que o usuário venha a ter com o vortal.
O tipo de associação mais comum das pessoas com um vortal é a “afiliação ou a parceria”. Muitos vortais não são propriedade específica de uma empresa. Ele pode abranger uma cooperativa que reúne um grande número de empresas de pequeno e médio porte, que compartilham os custos da tecnologia, para terem as mesmas condições que as empresas de grande porte, que tem condições financeiras de manter seus vortais de forma individual.

Alguns vortais são mais especificamente chamados de “vortais de arranjos produtivos” utilizados por cooperativas ou associações de empresas de um segmento específico para divulgação de cotações de preços de serviços e produtos, informações de investimentos, jornais com noticias online e diversos outros tipos de serviço, de acordo com o público alvo para o qual o vortal foi desenvolvido.
Os “vortais de cadeia produtiva” representam outro tipo de vortal, no caso de se estabelecer uma taxonomia, ainda não tentada de forma sistemática. Eles apresentam informações similares aos vortais de arranjos produtivos e contem publicações específicas. Uma das áreas mais comuns para este tipo de vortal é a área de C&T (Ciência e Tecnologia). A área de agronegócios está iniciando a implantação deste tipo de vortal.
Estes dois tipos abrangem, por exemplo, informações sobre financiamentos, pesquisas, patentes, pesquisadores, profissionais consultores. Quando eles se referem a serviços profissionais específicos, existem redes sociais que os substituem com vantagens de curso, já que sua inscrição nestes portais não tem custo e não exige nenhuma atividade de desenvolvimento. Mas, no que concerne às empresas, elas podem representar um local muito vulnerável, se o tipo de informações que circula, forem informações que exigem algum grau de confidencialidade.

Você pode gostar também de ler...
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *