Tipos de pesquisa em marketing: Filmes – O que é e como fazer?

Em sua segunda edição, ocorrida em 2003, o Festival de Filmes da ACR
apresentou treze filmes, demonstrando uma nova oportunidade para exploração
de dados qualitativos e experimentais em pesquisas de mercado. Alguns dos
trabalhos apresentados foram filmes visando apresentar: (i) a transformação
das pessoas ou da comunidade de um pequeno vilarejo grego para um destino
turístico; (ii) o que representa um lar para seu dono, dentre outros aspectos (ver
ALLISON, 2003).
É interessante que no procedimento de pesquisa por filmes é possível ver e
ouvir ao mesmo tempo; assim o pesquisador pode fazer as interrogações e gravar
os dados ele mesmo; mas deve haver cuidados na condução e execução do
autodriving, como nas outras técnicas.
Os outros trabalhos visuais produzidos neste congresso não serão discutidos
detalhadamente neste artigo por questão de espaço. Todavia fica como indicação
a visita ao site da associação para maiores consultas.

Tipos de pesquisa em marketing: Filmes - O que é e como fazer?
Tipos de pesquisa em marketing: Filmes – O que é e como fazer?

Acreditamos que a utilização de filmes pode ser compreendida como forma
mais avançada da técnica autodriving. A montagem e elaboração, tanto
quanto a análise, requerem forte e minucioso cuidado; mas o resultado final
do material pode levantar informações valiosas para a investigação. Embora
possua diversos problemas, tais como questões éticas, qualidade do material
final etc., a filmagem pode ser interessante alternativa para pesquisas
qualitativas no cenário nacional.
Em resumo, cada técnica tem características únicas em seu ventre e podem
ser utilizadas para uma ampla gama de objetivos. Subvariações de cada uma,
modos de aplicação e outros aspectos não foram discutidos detalhadamente neste
artigo por questão de espaço. No próximo tópico os pontos positivos e negativos
de cada uma delas serão discutidos.

Leia mais sobre pesquisa qualitativa de marketing e conheça os tipos de pesquisa qualitativas.

Você pode gostar também de ler...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *