Pequeno varejo de vestuário do Brasil – As lojas de moda multimarcas

A característica de trabalharem com diversos fornecedores e marcas, e estarem sempre propensas a incluir e excluir marcas, é outro fator que torna as lojas multimarcas um objeto de estudo interessante para compreensão do comportamento de compra no mercado empresarial.

Segundo dados do Sebrae datados do ano 2007, o modelo de lojas multimarcas é tendência no varejo brasileiro. Elas possuem a capacidade de concentrar várias marcas de moda em um só local, sendo desnecessário o consumidor vagar horas em shoppings a procura de suas marcas favoritas. Esse é o diferencial competitivo deste tipo de negócio. Outro benefício das lojas de confecção multimarcas é o risco reduzido do empreendimento, uma vez que as marcas já são conceituadas perante o público, e emprestam esse prestígio às lojas multimarcas.

Thaís Carneiro e Mário Proti (proprietários da multimarcas paulista Doc Dog), em entrevista ao Jornal do Comércio em 2007, disseram que o mercado de varejo multimarcas vem crescendo tanto no Brasil que em pouco tempo chegará à saturação. Os lojistas têm percebido o potencial e investido nesse tipo de comércio que possibilita concentrar uma grande variedade de peças e atingir diferentes públicos consumidores.

As lojas multimarcas disputam espaço com as grifes que atuam no sistema de franquia. As grandes cidades tendem a não ter espaço para lojas multimarcas, porque ainda é forte a procura por franquias paulistas e cariocas. Já em cidades menores, onde existem poucas grandes redes e shoppings, a tendência é que as multimarcas se multipliquem.

Em seu boletim de relação com investidores, datado de Fevereiro de 2007, a J.C. Penney, controladora das lojas Renner, admite que os pequenos varejos de confecções, apesar de carecer de eficiência operacional e de economia de escala, são capazes de competir com as grandes lojas “pela sua capacidade de se adaptarem às preferências locais com maior flexibilidade e atuar de maneira informal”.

Além disso, para seduzir o cliente, as lojas multimarcas contam com dois trunfos: o primeiro são as marcas que a loja seleciona para vender, que são adequadas ao seu público alvo; o segundo é próprio nome da multimarcas, que pode ser reconhecido positivamente de acordo com a qualidade do atendimento e a qualidade da seleção das marcas.

Este texto é parte do artigo “Comportamento de Compra das Lojas de Confecção Multimarcas – varejo de moda Brasileiro” de Marco Aurélio Lang

Você pode gostar também de ler...

2 thoughts on “Pequeno varejo de vestuário do Brasil – As lojas de moda multimarcas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *